segunda-feira, 30 de abril de 2012

O BIOlógico nem sempre é lógico


     O Paulo queria repor o seu stock de vitamina B12 e pediu-me para comprar "uma carninha"! 


     Na etiqueta parecia tudo bem até esmiuçarmos os E's com a ajuda do site da DECO. Em poucos segundos ficámos a saber que, dos três E's, dois são considerados aceitáveis e o terceiro (E-224) é considerado "duvidoso - não há estudos conclusivos sobre a sua segurança", para não falar  do facto de ser considerado alergénico.

     Ai quem nos dera ter mais terreno para podermos ter a nossa própria carninha... com-lógica!

     Cada vez nos faz mais sentido a ideia de Fukuoka de agricultura natural em vez de biológica.

sábado, 28 de abril de 2012

Brinquedo de madeira

     Hoje foi o aniversário do Miguelito, decidimos fazer um brinquedo de madeira de que nós tanto gostamos. Um simples conjunto de 20 blocos de madeira, construídos com ferramentas manuais e que dá para criar e criar e criar!
     Como o Miguel gosta muito de dinossauros o saco foi feito com um pormenor desse gosto.







     Foi aprovado pelos vários amigos do Miguel que o usaram ao longo do dia.








E depois da brincadeira, toca a arrumar no saco!

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Programas e mais programas!


    Ser filha de uma professora reformada é sinónimo de herdar livros, materiais e mais materiais! Desta vez trouxemos vários programas do 1.º ciclo, o mais antigo data de 1975 (é o primeiro do canto inferior esquerdo).
     Quando acabei de os organizar nem quis acreditar! Juntando os mais não sei quantos que saíram depois do mais recente da fotografia, até aos que começámos a adquirir quando começámos nestas andanças (e que não tive vontade de ir buscar à estante dos programas)... só me ocorreu no pensamento que somos todos (professores e alunos) cobaias das experiências do laboratório educativo! 
     Sinto-me um verdadeiro rato de laboratório!!!

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Bainhas

Na Casa da Pucariça fazem-se estas bainhas:

originais
(mantendo a bainha original das calças de ganga)

dobradas
(bainhas normais - com duas dobras)

cosidas à mão
(ficando invisível do direito do tecido)

orladas
(o tecido é rematado na máquina corta-e-cose para não desfiar)

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Como desenhar uma elipse

     Quando nos mudámos para a casa da Pucariça, começámos a receber as devoluções de uma vida! Ou seja, tudo o que se foi juntando: tralha, material escolar... 
     Um desses materiais foi este vidro pintado que fiz no 12.º ano. Na altura andava a partir a cabeça para desenhar uma elipse à volta do desenho com a técnica que aprendi em desenho técnico mas não era a mais apropriada. 
     Até que um amigo especial me fez este esquema. Sabia que o tinha mas não me lembrava onde e há uns dias, a vasculhar nos livros, acabei por encontrá-lo.


 * o comprimento do fio tem de ser um pouco maior do que o comprimento "a".

Diploma da 4.ª classe

     Uma das relíquias que veio de Loulé e que foi oferecida ao "espólio" do museu da Pucariça, foi este diploma que ficou esquecido anos a fio numa escola do Algarve.

Será que quem não era aprovado também recebia a informação em letras grandes?

     Ainda me lembro de renovar a matrícula da escola usando selos!

 Em 1956 modelo ainda se escrevia assim!

Chuva!

     Já não nos lembramos da última vez que vimos as janelas assim!

 Nem da última vez que o nosso mini-aqueduto transportou água para o tanque!

     O Quidam e o Varekai (os inquilinos do tanque) ficam contentes por haver mais água para nadar!

     Como dizem os meus pequenotes: Professora, as plantinhas da tua horta estão muito contentes a beber água!

Boneca 3 em 1

     Outra das coisas que veio de Loulé foi esta boneca 3 em 1. Para ser mais correcta, a boneca já é muito viajada, saiu de Coimbra até Santa Clara-a-Nova, até Loulé e agora até à Pucariça.
     Desde sempre me lembro da tia Mena (também conhecida como a tia de Coimbra) fazer bonecos de pano. Já tivemos alguns e agora ofereceu-me este exemplar para contar a história do Capuchinho Vermelho que tem feito as delícias pelos Jardins de Infância de Coimbra.

Tirando a touca da avozinha...

...temos do outro lado o Lobo Mau!

Virando a saia da avozinha...

...temos o Capuchinho Vermelho!

Vai ser o delírio da pequenada do centro sul!

Capoeira móvel à venda

     O carpinteiro da casa construiu este galinheiro móvel para receber as nossas primeiras galinhas.


Com 3 ninhos e porta de acesso aos ovos.


     Porta de acesso ao interior para colocação de água e comida e rampa de saída que pode ser fechada.
  
Porta inferior para haver facilidade na limpeza necessária.

E porta de saída.

     Como o número de galinhas aumentou, decidimos aumentar o espaço delas e por isso este galinheiro está à venda
     Mais informações, por favor contactar: casadapucarica@gmail.com.

Festa do abecedário

     Como diz a música do Rui Veloso: o prometido é devido e por isso aqui ficam algumas imagens da festa do abecedário.

     Começámos por fazer as caixas em origami e cada um escreveu na sua a qualidade dos biscoitos que escolheu fazer.

Revelaram-se uns profissionais da pastelaria!




     Ao fim do dia, completamente derreada, dou por mim a pensar: Mas porque é que eu me meto nestas aventuras? E o anjinho do ombro esquerdo logo respondeu: Porque é por eles!

     Como fiz a minha massa ao mesmo tempo, quando chegou a altura de cortar os biscoitos com as letras, a minha ficou de lado para os poder apoiar e trouxe-a para casa. Aproveitei para fazer a experiência que a D. Helena me ensinou. 
     Faz-se um rolinho comprido e corta-se aos bocadinhos.


     Como achei a aventura pouco exigente, ainda tive a ideia de separar a massa ao meio para poderem provar duas qualidades diferentes! 
    Para mim escolhi biscoitos de limão (bolachas) e biscoitos de canela (bocadinhos)! Estavam deliciosos, valeu a pena o trabalho.

     Obrigada a todos os que ajudaram nesta "loucura" e às mensagens carinhosas de incentivo por parte dos encarregados de educação!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...